Clube Centauri e Viajantes Cósmicos atraem a população com a Observação da Super Lua Azul em Sorocaba

Evento realizado em parceria pelos grupos de astronomia acolhe cerca de 500 pessoas para apreciar a Lua através de telescópios, em dia único no céu da região

 

No último dia 31 de janeiro, a Zona Norte de Sorocaba/SP foi o ponto de encontro de dezenas de sorocabanos e moradores da região para o evento de Observação da Superlua Azul. Das 20:00hs às 23:45hs da noite, os integrantes do Clube de Astronomia Centauri de Itapetininga e do Projeto Viajantes Cósmicos recepcionaram no Parque das Águas aproximadamente 500 pessoas com 6 telescópios, que se encantaram ao ver o nosso satélite natural no céu com aspecto maior e luminosidade mais intensa.

Inicialmente, a observação – que contou com exposição de astrofotografias e venda de artigos – se encerraria às 22:30hs, mas dada a expressiva demanda, o horário precisou ser estendido. Muitos estudantes, casais e famílias prestigiaram, os quais ressaltaram que este tipo de iniciativa voltada à divulgação da astronomia deveria ser mais frequente. A engenheira ambiental Elis Latri, 26, confirma este sentimento: “não pensei duas vezes para participar, pois nunca havia feito observação por telescópio. Enfrentei filas, esclareci dúvidas e fiz questão de observar a Lua através das lentes de cada telescópio disponível”, comenta.

 

O fundador do Viajantes Cósmicos, Scott Martins, 25, pontuou que o que mais lhe chamou a atenção foi o fato de centenas de pessoas se reunirem para ver o corpo celeste, tentando conhecer um pouco mais do cosmos e do nosso lugar no universo. Já o presidente do Clube Centauri, Rodrigo Raffa, 24, destacou a atuação em conjunto dos grupos de astronomia pela primeira vez, o que permitiu o atendimento a um grande número de interessados.

Em Sorocaba e na maior parte da América Latina, África e Europa Ocidental, tanto pelo fuso horário quanto pela órbita terrestre, foi possível conferir no céu somente a Superlua e a Lua Azul. Já na costa oeste da América do Norte, Ásia e Oceania, deu para presenciar também um Eclipse Lunar e uma Lua de Sangue. A última vez que aconteceu um eclipse total de “Superlua Azul de Sangue” foi em março de 1866, no Hemisfério Norte, há mais de 150 anos, e a próxima vez será em 31 de janeiro de 2037, daqui a 19 anos. Entenda a seguir cada um dos fenômenos astronômicos.

 

Superlua

Cunhado em 1979 pelo astrólogo Richard Nolle, o termo “Superlua” indica o momento em que a Lua na fase Cheia encontra-se em seu perigeu, isto é, o ponto de sua órbita elíptica que é mais próximo da Terra, daí a explicação para aparentar um tamanho superior (variação de 10 a 15%) e brilho acima do normal (variação de até 30 %), comparativamente ao apogeu, o ponto em que está mais distante do nosso planeta. É popularmente associada à incidência de desastres naturais, como terremotos, vulcões e tempestades. A Superlua de 31 de janeiro constituiu-se a terceira de uma “trilogia de superluas”, acontecendo as duas anteriores nas datas de 3 de dezembro de 2017 e 1° de janeiro de 2018, respectivamente.

 

Lua Azul

“Lua Azul”, por sua vez, é o nome que se dá atualmente a segunda Lua Cheia que aparece no céu em um mesmo mês, algo que é relativamente raro – ocorre em média a cada 2,7 anos -, já que o intervalo de tempo entre duas fases iguais e consecutivas da Lua (lunação) é de 29,5 dias, à exceção de fevereiro. O adjetivo remonta ao folclore, que afirma que a segunda Lua Cheia não é a mais importante e, por conta disso, ficaria triste, sentimento que em inglês é associado à cor azul. Em casos excepcionais, o satélite pode realmente apresentar-se na cor azul visto da Terra, em caso de fumaça ou partículas em suspensão na atmosfera. No dia 1° de janeiro houve a primeira Lua Cheia, quando também ocorreu uma Superlua. Ambos os fenômenos – Superlua e Lua Azul – não ocorrem em um mesmo dia desde 1982, há 36 anos.

 

 

A Lua ascendeu ao céu límpido rapidamente, conquistando muitos olhares do público quando despontou na linha do horizonte. Foto capturada por Ricardo Raffa, membro do Clube Centauri.

 

 

Please reload

Our Recent Posts

Observando a Lua e além: O cinquentenário da Apollo 11.

July 1, 2019

Clube e IFSP irão realizar 1º Torneio Regional de Foguetes

June 28, 2019

Junho, o mês do Asteroide.

May 31, 2019

1/1
Please reload

Tags

CONTATO

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

© 2018 Clube Centauri - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Izabela Almeida.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now