Marte, o andarilho

Os céus de abril apresentam Marte caminhando entre aglomerados de estrelas em seguida ao o por do sol e o grande alinhamento de planetas logo após o nascer do sol.

 

Marte traz exatamente o que o termo “planeta” significa originalmente, com seu movimento relativo rápido pelos céus noturnos deste mês. Os gregos antigos usavam o termo planete, que significa andarilho, para rotular objetos brilhantes como estrelas que viajavam entre elas constelações do zodíaco anos após ano.

 

Você pode observar Marte e suas voltas pelos céus durante o mês de abril, visível a oeste por muitas horas após o por do sol. Marte percorre por dois dos mais famosos aglomerados de nosso céu noturno: as Plêiades e Híades. Procure pelo planeta vermelho, próximo ao pequeno, mas brilhante Plêiades já em 1º de abril. Na segunda semana de abril, ele se move em direção à leste em Touro indo para a Híade em formato de V. O avermelhado Marte surge à direita da suavemente brilhante estrela alaranjada Aldebaran no dia 11 de abril. Somos capazes de observar a estrela mais brilhante destes aglomerados a olho nu. Quais mais estrelas podemos observar se usarmos binóculos?

 

Aglomerados são feitos de estrelas jovens nascidas de um mesmo berçário de estrelas de gases e poeira. Estes dois aglomerados são parecidos em tamanho. As Plêiades aparecem muito menores já que estão a 444 anos-luz de distância, aproximadamente 3 vezes a distância do aglomerado de Híades, que está a 151 anos-luz de distância. Aldebaran está em mesma linha de observação que as Híades, mas na realidade não é estrala que compõe o aglomerado. Aldebaran brilha a somente 65 anos-luz de distância! Comparando, Marte é praticamente vizinho de parede nosso, neste mês somente meros 18 minutos-luz separam ambos planetas Terra e Marte, o que é cerca de 357 milhões de quilômetros. Imagine a diferença entre quanto tempo a luz leva para viajar estes corpos: 18 minutos vs. 65 anos!

 

Os demais planetas brilhantes emergem antes da aurora, em linha logo acima do horizonte leste indo para sul: Mercúrio, Vênus, saturno e Júpiter. Note neste mês como o aparente vazio amplia consideravelmente entre os gigantes gasosos e os planetas rochosos. Mercúrio está no horizonte por todo o mês, com Vênus reduzindo as aparições manhã a manhã, unindo-se aos seus parceiros do sistema solar interior, pouco antes do por do sol. Em contraste, os gigantes Júpiter e Saturno movem-se para longe no horizonte e sobem mais antecipadamente durante todo o mês, com Júpiter surgindo após da meia-noite ao fim de abril.

 

A chuva de meteoros de Líridas terá pico no dia 22 de abril, mas infelizmente todo o brilho da chuva será ofuscado pela Lua que estará cheia.

Legenda: O caminho de Marte entre as Plêiades e Híades em abril.

Imagem gerada com auxílio do software Stellarium.

Please reload

Our Recent Posts

Observando a Lua e além: O cinquentenário da Apollo 11.

July 1, 2019

Clube e IFSP irão realizar 1º Torneio Regional de Foguetes

June 28, 2019

Junho, o mês do Asteroide.

May 31, 2019

1/1
Please reload

Tags

CONTATO

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

© 2018 Clube Centauri - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Izabela Almeida.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now