• marcocenturion

O Grande Quadrado de Pégaso

Por David Prosper

Tradução Laura Costa

Revisão por Marco Centurion


O Triângulo de Verão pode ser o padrão estelar mais famoso da temporada para habitantes do hemisfério norte, contudo durante as primeiras noites de Agosto outro asterismo* geometricamente temático surge: o Grande Quadrado de Pégaso, visível de nosso hemisfério sul. O nome deste asterismo é um pouco equivocado: embora três dessas estrelas – Scheat, Markab e Algenib – sejam de fato encontradas na constelação do cavalo alado Pégaso, a quarta estrela, Alpheratz, é a mais brilhante na constelação Andromeda!


*Asterismo: Padrão ou agrupamento de estrelas que pode ser observado no céu noturno.


As noites de Agosto são excelentes para observar o Grande Quadrado, que surge no oeste depois do pôr do Sol, próximo às 23h. Se a princípio não for óbvio, espere por esse padrão estelar surgir acima do ar turvo, com seu ponto mais alto próximo às 00h (variando conforme o dia do mês), e lembre que dependendo do seu ponto de vista, pode parecer mais um diamante do que um quadrado. Procure por ela abaixo do Triângulo de Verão ou a nordeste nessa hora/nesse momento, pouco acima de Cassiopeia. Enquanto o Grande Quadrado surge em destaque durante as noites de inverno, ele se torna uma indicação prática para achar mais constelações, inclusive alguns dos membros ofuscados do Zodíaco: Áries, Peixes, Aquário e Capricórnio. Assim como o Triângulo de Verão, o Grande Quadrado de Pégaso também é amplo, mas a própria constelação de Pégaso é ainda maior: das 88 constelações, é a sétima em tamanho e aparenta ser ainda maior, já que as estrelas das constelações vizinhas são muito escurecidas.


Há muitos objetos notáveis do espaço profundo encontrados juntos com as estrelas de Pégaso – de alvos facilmente avistados à de níveis mais difíceis – fazendo dela uma grande constelação para revisitar conforme suas habilidades de observação melhoram. Objetos notáveis incluindo estrelas densamente compactadas do aglomerado globular M15, um ótimo alvo para começar. A potencial galaxia NGC 7331, muito similar à Vía Láctea, é um alvo divertido para observadores avançados, e esses observadores podem ‘saltar’ nas proximidades para tentar descobrir as turvas galáxias interligadas do Quinteto de Stephan. Um objeto fascinante, mas extremamente difícil de observar, é um quasar com efeito de lente gravitacional, mais conhecido como a Cruz de Einstein. Pégaso tem uma longa história no campo da busca dos exoplanetas: 51 Pegasi (ou Helvetios) foi a primeira estrela semelhante ao Sol descoberta como hospedeira de um planeta fora do sistema solar, agora oficialmente chamado Dimidiam.


Enquanto observa Pégaso e seu entorno, mantenha seus olhos relaxados e preparados para achar alguns Perseidas também! Agosto de 2021 promete uma excelente exibição desta chuva de meteoros anual. A Lua crescente aparece mais cedo na noite do ápice da chuva de meteoros, entre os dias 11 e 12 de Agosto, mas você pode observar a chuva Perseidas durante quase todo o mês. Se você traçar o caminho desses meteoros, você verá que eles se originam de um ponto em Perseu – o radiante deles. Os planetas gigantes Júpiter e Saturno também estarão visíveis durante toda a noite. Olhe para o Sul – eles facilmente se destacam como os objetos mais brilhantes nas tênues constelações Aquário e Capricórnio.


Pégaso realmente detém alguns tesouros astronômicos fantásticos! Continue suas explorações das estrelas de Pégaso e além com a NASA em nasa.gov



Embora as estrelas do Grande Quadrado de Pégaso não sejam tão brilhantes quanto as do Triângulo de Verão, elas ainda se destacam em comparação com seus vizinhos, e fazem uma grande base para exploração dessa área no céu à noite.

Fonte: Stellarium



O Quinteto Stephan é um dos objetos do espaço profundo mais famosos em Pégaso. descoberto em 1877, ele contém o primeiro grupo de galáxias descoberto (que incluem 4 das 5 das galáxias que formam o Quinteto) – e tem sido extensivamente estudo desde então. Um dia esse grupo se fundirá em uma supergaláxia! Mesmo famosas, estas galáxias são difíceis de detectar no geral exceto pelos maiores telescópios caseiros – mas são um dos alvos preferidos dos astrofotógrafos. Faça uma viagem virtual por essas galáxias com um tour criado pelo Hubble em bit.ly/quintetflyby.

Créditos: NASA, ESA, e G.Bacon, J. DePasquale, F. Summers, e Z. Levay (STScl)



48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo