• Marco Centurion

Observando o Leão: maravilhas celestiais na constelação do outono

Por Davis Prosper

Tradução por Letícia Keiko e revisão por Marco Centurion



O leão é uma figura* interessante para os observadores do céu noturno procurarem no mês de Abril. Sua “foice” identificada pela estrela-alfa Regulus é como um convite para que se veja mais a fundo as belezas celestiais da constelação, como a grande estrela dupla e o famoso trio galático.


A foice frontal de Leão - que também se parece com um ponto de interrogação invertido (¿) - é facilmente encontrada ao se olhar para o leste, depois do pôr do sol. Se você tem dificuldade para enxergá-la, procure pelas brilhantes Sirius e Procyon - que foram comentadas no artigo do mês passado - e ligue-as em um triângulo imaginário com linhas desenhadas para o leste, que une as duas à Regulus (que seria o pontinho embaixo da interrogação). Próximo a elas há um trio de estrelas formando um triângulo isósceles, com a mais brilhante delas chamada Denebola. Conectando as duas figuras, se forma a constelação de Leão, que tem a foice como sua cabeça e juba, e o triângulo isósceles como lombo. Já consegue visualizar esse poderoso felino? Imaginá-lo sentado todo orgulhoso, com a cabeça erguida como se fosse uma esfinge celestial, pode te ajudar.


Se você espiar a constelação de Leão mais a fundo com um pequeno telescópio ou binóculos, vai achar uma notável estrela binária! Localize na foice do Leão a sua segunda estrela mais brilhante, Algieba - também chamada de Gamma Leonis. Essa estrela se divide em duas brilhantes estrelas amarelas, que são pequenas mas apresentam uma ligeira ampliação. Você conseguirá fazer essa “divisão” com binóculos, mas será mais aparente com a ajuda de um telescópio. Compare a cor e a intensidade das duas estrelas - você nota alguma diferença? Há outros vários sistemas de estrelas em Leão - gaste alguns minutos analisando-o com o instrumento óptico de sua escolha, e veja o que você descobre!


Uma das visões mais famosas nessa constelação é o Trio do Leão: três galáxias que parecem estar bem próximas. Na verdade, elas estão travadas gravitacionalmente umas às outras, mas numa distância de cerca de 30 milhões de anos-luz! Você vai precisar de um telescópio para vê-las, usando uma ocular com amplo campo de visão, para enxergar as três galáxias de uma só vez. Use a estrela Chertan como referência para encontrá-las. Compare e contraste a aparência de cada galáxia - ainda que todas sejam em formato espiral cada uma se inclina para um ângulo, pelo nosso ponto de vista. E para você, parecem todas galáxias espiraladas?


Em diversas partes do mundo, abril é o Mês da Ciência Cidadã, e aqui está uma atividade divertida relacionada à constelação de Leão a qual você pode acessar os sites e conhecer com mais detalhes! Se você gostou de comparar o Trio, o projeto “Galaxy Zoo” mostra formas de classificar diferentes galáxias por meio da análise de dados coletados em pesquisas sobre o céu a olho nú! Encontre mais projetos do programa de ciência cidadã da NASA: science.nasa.gov/citizenscience.


Outra oportunidade de contribuir com a ciência é através do Zooniverse! A maior e mais popular plataforma do mundo para pesquisas feitas por pessoas comuns. As pesquisas são possíveis graças a voluntários - mais de um milhão de pessoas em todo o mundo que se reúnem para auxiliar pesquisadores profissionais. A pesquisa do Zooniverse resulta em novas descobertas, conjuntos de dados úteis para a comunidade de pesquisa em geral e muitas publicações! Não é necessário ter nenhuma formação específica, treinamento ou conhecimento prévio para participar dos projetos do Zooniverse. As pesquisas podem ser realizadas em seu próprio computador, conforme sua disponibilidade! Acesse Zooniverse para mais informações! Boas observações!



As estrelas de Leão: você pode conseguir ver mais ou menos estrelas conforme a qualidade do céu em sua região. O brilho do Trio de Leão foi amplificado a título de ilustração - não é possível observá-lo a olho nu.



Suas observações podem não ser tão incríveis quanto essa foto, tirada pelo VLT Survey telescope, a não ser que você observe por um telescópio com espelho de 2400mm de diâmetro! Contudo, até mesmo um telescópio menor permitirá que você veja as três galáxias com brilho tênue. Relaxe seus olhos e experimente olhar um pouco ao lado delas, ao invés de olhar diretamente: essa técnica é chamada de Visão Desviada, uma ótima técnica que pode ajudar a ver detalhes em objetos nebulosos e mais apagados.

Crédito da imagem: ESO, INAF-VST, OmegaCAM; Reconhecimento: OmegaCen, Astro-WISE, Kapetyn I.

74 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo