top of page

Além das Constelações: Uma Viagem pelos Asterismos


Por Kat Troche

Traduzido por Rodrigo Raffa


Nas últimas publicações em nosso blog, mencionamos que a constelação de Orion tem um formato de ampulheta distinto que a torna fácil de identificar no céu noturno. Mas, e se disséssemos que isso não é a constelação completa, mas sim um asterismo?


O que é um Asterismo?


Um asterismo é um padrão de estrelas no céu noturno, formando formas que facilitam a identificação de constelações. Culturas ao longo da história criaram esses padrões como parte de narrativas, homenagens aos ancestrais e medição do tempo. O ampulheta de Orion é apenas um dos muitos exemplos disso, mas você sabia que o joelho mais brilhante de Orion faz parte de outro asterismo que abrange seis constelações, tecendo o céu noturno de inverno? Muitos asterismos apresentam estrelas brilhantes facilmente visíveis a olho nu. Identifique essas estrelas-chave e então conecte os pontos para revelar a forma.


Asterismos ao Longo das Estações


Tente procurar por esses asterismos nesta e nas próximas estações:



  • Círculo de Verão (hemisfério sul) – este asterismo, também conhecido como Hexágono de verão, ocupa uma grande parte do céu de inverno usando as estrelas Rigel, Aldebaran, Capella, Pollux, Procyon e Sirius como seus pontos. Da mesma forma, o Triângulo de Inverno pode ser encontrado usando Procyon, Sirius e Betelgeuse como pontos. O Cinturão de Orion também é considerado um asterismo.

  • Diamante de Virgem – este asterismo de outono consiste nas seguintes estrelas: Arcturus, na constelação Boötes; Cor Caroli, em Canes Venatici; Denebola em Leo e Spica em Virgo. Brilhando no centro deste diamante está o aglomerado brilhante Coma Berenices, ou Cabelo de Berenice – um asterismo antigo transformado em constelação!

  • Triângulo de Inverno (hemisfério sul) – conforme as noites aquecem, o Triângulo de Verão domina os céus. Composto pelas estrelas brilhantes Vega em Lyra, Deneb em Cygnus e Altair em Aquila, este asterismo proeminente é a inspiração por trás do festival cultural Tanabata. Também é encontrado o Cisne Cygnus, que compõe o asterismo da Cruz do Norte.

  • Grande Quadrado de Pégaso – na primavera, o Grande Quadrado de Pégaso pode ser visto. Este asterismo em forma de quadrado ocupa uma grande parte do céu e consiste nas estrelas: Scheat, Alpheratz, Markab e Algenib.



Traçar esses contornos pode guiar você a objetos como galáxias e aglomerados estelares. As Hyades, por exemplo, são um aglomerado estelar aberto na constelação de Touro com evidências de detritos planetários rochosos. Em 2013, o Espectrógrafo de Origens Cósmicas do Telescópio Espacial Hubble foi responsável por decompor a luz em componentes individuais. Esta observação detectou baixos níveis de carbono e silício – um importante químico para corpos planetários. As Hyades podem ser encontradas logo fora do Círculo de Inverno e são favoritas tanto de astrônomos amadores quanto prof

issionais.


Como Identificar Asterismos


  • Use Mapas Estelares e Aplicativos de Astronomia – Usar mapas estelares ou aplicativos de observação de estrelas pode ajudar a familiarizar-se com as constelações e asterismos do céu noturno.

  • Familiarize-se com as Constelações – Aprender as principais constelações e suas formas mais amplas visíveis em cada estação facilitará a identificação de asterismos.

  • Use Pontos de Referência Celestiais – Oriente-se usando estrelas brilhantes ou constelações reconhecíveis. Isso ajudará a navegar pelo céu noturno e identificar asterismos específicos. Vega na constelação de Lira é um ótimo exemplo disso.

Distribuído pela NASA através do Night Sky Network (NSN), um programa de apoio a clubes de astronomia para divulgação astronômica, este artigo reflete a contribuição do Clube Centauri, membro do programa desde 2018. O Clube Centauri atua na tradução e distribuição de conteúdos astronômicos para estudantes, professores e entusiastas da astronomia no Brasil, enriquecendo a comunidade com conhecimentos atualizados e acessíveis.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page